Serviços
ALINHAMENTO


O alinhamento tem a finalidade de oferecer maior eficiência de rolamento e melhor dirigibilidade. Qualquer alteração de alinhamento, ocasionada por impacto, trepidação, compressão lateral e desgaste da suspensão, poderá comprometer o bom comportamento do veículo, ou provocar desgaste irregular e prematuro dos pneus.

São quatro os itens envolvidos no alinhamento: convergência, divergência, cáster câmber. Todos eles devem ser observados no alinhamento.

Confira abaixo alguns itens que fazem parte da geometria.

Convergência
O ajuste desse ângulo se faz por meio das barras de direção, posicionando as rodas do eixo direcional para que fiquem levemente fechadas na parte dianteira, conforme as medidas especificadas pelo fabricante do veículo.
Esse ângulo bem ajustado evita que as rodas oscilem lateralmente (“dancem”), prevenindo ainda o desgaste da banda de rodagem dos pneus em forma de escamas nas raias internas e na área do ombro do pneu.

Divergência
Ao contrário da convergência, o ajuste desse ângulo se faz através das barras de direção, posicionando as rodas do eixo direcional para que fiquem levemente abertas na parte dianteira, conforme as medidas especificadas pelo fabricante do veículo.

Quando fazer a geometria e o alinhamento
É altamente recomendável que se realize a geometria a cada 5.000 Km, sempre que ocorra qualquer reparo no conjunto de suspensão, ou ainda quando o veículo sofrer impactos fortes.

Fatores que podem causar o desalinhamento do veículo
• Impacto em buracos, guias, etc;
• Desgaste das peças componentes do conjunto da suspensão;
• Substituição de componentes do conjunto da suspensão.
BALANCEAMENTO


Rodas desbalanceadas podem ser identificadas por trepidação na direção do veículo. Esse problema danifica os pneus, que terão sua vida útil reduzida, gera dificuldade de manter o veículo na trajetória e promove o desgaste prematuro dos rolamentos, amortecedores e terminais de direção. Para se fazer o equilíbrio ideal entre o conjunto roda/pneu, devem-se usar contrapesos de chumbo.

Problemas resultantes do desbalanceamento
• Vibrações na direção, (trepidação);
• Desgaste prematuro em todos os componentes da suspensão;
• Desgaste irregular dos pneus;
• Reduz a aderência à pista, provocando instabilidade.

Quando fazer o balanceamento
• Quando os pneus apresentarem desgaste excessivo;
• Trepidação das rodas dianteiras;
• Carro tende para os lados quando o motorista solta o volante;
• Carro desvia e puxa para o lado quando os freios são acionados;
• A cada 10 mil km (rodízio ou balanceamento).
CONSERTO DE RODAS


Conserto de rodas esportivas, além de ser um trabalho artesanal, requer muito cuidado por parte de quem o faz, pois é um item de segurança nos veículos.

O profissional precisa ter conhecimento técnico e muita experiência no reparo pois um serviço mal realizado pode pôr a vida em risco do usuário.

A polidão auto center é especializada neste serviço pois a mais de 28 anos o fazemos de forma responsável, com técnicos treinados e com equipamento especializado. Quando é feita a restauração nossos técnicos verificam a possibilidade do reparo e quando se tem dúvida, o serviço não é executado sendo explicado para nosso cliente o motivo.
Consertamos desde rodas de carros nacionais como de importados de todos os tamanhos, desde aro 12” até rodas de aro 24”.Também consertamos rodas de motocicletas.

Temos uma cabine de pintura e uma máquina especial para preparação de tintas, fazendo com que nossos clientes tenham um produto acabado de extreme qualidade em conserto de rodas de liga-leve.

Conserto de rodas esportivas é na polidão Autocenter!
EMBREAGEM


Se você dirige um carro com câmbio manual, você pode ficar surpreso ao descobrir que o seu carro possui mais de uma embreagem. E não é só isso: carros com câmbio automático também as têm. De fato, elas existem em muitas coisas que você provavelmente usa ou vê todos os dias: furadeiras sem fio, serras elétricas possuem embreagem centrífuga e até mesmo alguns ioiôs possuem embreagem!

Descobriremos por que você precisa de uma embreagem, como funciona a embreagem do seu carro e falaremos sobre alguns lugares interessantes e talvez surpreendentes onde as embreagens podem ser encontradas!

Embreagens são úteis em dispositivos com duas árvores rotativas. Nestes dispositivos, uma das árvores é normalmente acionada por um motor ou polia e a outra árvore aciona outro dispositivo. Em uma furadeira, por exemplo, uma árvore é movida por um motor e a outra aciona um mandril. A embreagem conecta as duas árvores para que elas possam ficar acopladas e girar à mesma rotação ou ficar separadas, girando em rotações diferentes.

Embreagem básica
Em um carro, você precisa de uma embreagem porque o motor gira o tempo todo enquanto as rodas não. Para um carro parar sem deixar o motor morrer, as rodas precisam estar desconectadas do motor de alguma forma. A embreagem nos permite unir suavemente um motor em rotação a uma transmissão que não está girando, através do controle da patinagem entre eles. Para entender como uma embreagem funciona, precisamos conhecer um pouco sobre atrito, que é a medida do quanto é difícil fazer um objeto deslizar sobre outro. O atrito é causado por picos e vales que existem em toda superfície - mesmo as mais lisas apresentam picos e vales microscópicos. Quanto maiores forem, mais difícil será fazer o objeto deslizar. Você pode saber mais sobre atrito em Como funcionam os freios.
ESCAPAMENTO


Equipamento responsável pela eliminação dos gases residuais quentes do motor e pela redução dos níveis de ruídos gerado pelos gases queimados na combustão. É aconselhável a troca do escapamento quando o veículo apresentar elevação nos níveis ruídos ocasionados por rupturas, trincas ou furos devido à fadiga, desgaste ou corrosão do produto.

No ato da montagem o importante é que os componentes de sustentação tais como: abraçadeiras, coxins, juntas, borrachas, entre outras, sejam de boa qualidade bem como a escolha de montadores qualificados para o melhor aproveitamento da vida útil do sistema de escapamento do seu veículo.

SOB MEDIDA
Na Polidão - Campo Grande você encontra o melhor serviço de fabricação de escapamentos sob medida, para veiculos nacionais e importados, e tambem para motocicletas
FREIO


O sistema de freios tem como principais funções o controle da velocidade, a parada em movimento e a imobilização do veículo estacionado. Para efetivar estas finalidades são acionadas o conjunto de freios hidráulico através do cilindro mestre e o mecânico através do freio de mão.

O sistema completo de freios de um veículo é composto pelo cilindro mestre e roda, discos de freio ( sólido ou ventilado), pastilhas, lonas, tambores, pinças, reparos, mangueiras (flexíveis ou fixas), kits centralizadores, válvulas, entre outras, que em conjunto fazem funcionar o conjunto de freios de um automóvel. É recomendado revisar o sistema de freios a cada 5.000 km, sendo necessário trocar as pastilhas quando elas atingirem a espessura de 2 mm das fibras naturais que impulsiona o atrito direto com o disco de freio, caso persista com a pastilha nestas condições será inevitável o comprometimento dos discos de freios e do nível de desempenho de todo o sistema.
INJEÇÃO ELETRÔNICA


A injeção eletrónica é um sistema de alimentação de combustível e gerenciamento eletrónico de um motor de um veículo automotor - motor a combustão. Sua utilização em larga escala se deve à necessidade das industrias de automóveis reduzirem o índice de emissão de gases poluentes. Esse sistema permite um controle mais eficaz da mistura admitida pelo motor, mantendo-a mais próxima da mistura estequiométrica (mistura ar / combustível), isso se traduz em maior economia de combustível já que o motor trabalha sempre com a mistura adequada e também melhora o desempenho do motor.

O sistema faz a leitura de diversos sensores espalhados em pontos estratégicos do motor, examina as informações e com base em outras informações gravadas em sua memória envia comandos para diversos atuadores espalhados em pontos estratégicos do motor. Esse procedimento é efetuado varias vezes por minuto com base nos movimentos da cambota.
SUSPENSÃO


A suspensão de um carro juntamente com o sistema de freios faz parte do que se chama sistema de segurança do veículo.
Exige ao menos uma revisão periódica para verificação de eventuais danos gerados pelas condições de nossas vias. Os principais itens são: amortecedores, molas, bandejas, pivôs, barras e terminais e juntas homocinéticas.
Em condições normais, um amortecedor mantém sua ação original durante 40.000 Km. Porém, como o amortecedor não trabalha isoladamente, é necessário verificar todo o conjunto de suspensão a cada 3 meses.

Fique atento
A estabilidade, conforto e segurança ficam diretamente comprometidos se os amortecedores não estiverem atuando corretamente. Isso é verificado pela dificuldade no controle do veículo em curvas, freadas, pulos descontrolados das rodas e desgaste prematuro ou irregular dos pneus e demais componentes da suspensão.
Portanto, é importante verificar periodicamente os amortecedores bem como demais componentes da suspensão, sempre que o veículo passar por uma revisão.

Folgas e desgastes nos componentes da suspensão podem causar diversos problemas, como:
• Perda de estabilidade;
• Desconforto ao dirigir;
• Redução da vida útil dos pneus;
• Desalinhamento das rodas (alteração dos ângulos de geometria).